Caixa concede R$ 17,5 bilhões no 1º semestre

Jornal do Brasil

DA REDAÇÃO - O crédito imobiliário concedido pela Caixa Econômica Federal (CEF) atingiu R$ 17,5 bilhões no primeiro semestre deste ano, valor 75% maior ao atingido no mesmo período de 2008. De acordo com a CEF, os seis primeiros meses de 2009 foram os melhores da história da instituição em crédito habitacional.

O número de contratações de financiamento somou 351 mil. Do valor total financiado, R$ 9,2 bilhões tiveram origem em recursos da poupança, R$ 7,7 bilhões do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e o restante de outras fontes. Segundo o vice-presidente da Caixa, Jorge Hereda, as contratações com recursos da poupança aumentaram 220% no semestre.

O programa Minha Casa, Minha Vida respondeu por R$ 1,5 bilhão das contratações, sendo metade para financiamento a produção e metade para pessoas físicas. Até 1º de julho, 580 empreendimentos nos moldes do programa estavam em análise pela Caixa, dos quais 175 tinham a documentação completa. O total de unidades desses empreendimentos em avaliação era de 100 mil imóveis. De acordo com Hereda, mais de 10 mil unidades vinculadas ao programa já foram contratadas. A expectativa é que a contratação do total de 1 milhão de unidades previsto no programa seja fechada até o final de 2010.

A expansão do crédito habitacional registrada pela CEF até junho contou com a ajuda dos feirões, segundo o vice-presidente. Os negócios fechados e agendados durante esses eventos ainda vão se reverter em novos contratos, Explicou Hereda, pois as cartas de crédito obtidas tem validade de seis meses.

A CEF mantém a meta de conceder R$ 30 bilhões em crédito imobiliário neste ano.

Tivemos o melhor primeiro semestre de toda a história da Caixa em crédito imobiliário. Se no segundo semestre repetirmos esse desempenho vamos superar os R$ 30 bilhões afirmou Hereda.

Crédito para os pequenos

A presidente da Caixa, Maria Fernanda Ramos, disse que a redução de juros para o crédito em geral está em estudo permanente pelo banco. O total previsto para crédito à micro e pequena empresas neste ano é de R$ 22 bilhões.

As taxas cobradas de micro e pequenas empresas chegaram a cair de 6% para 2,44% ao ano para ressaltou.

A presidente também anunciou que o Banco Nossa Caixa vai disponibilizar R$ 1,5 bilhão em uma linha de crédito voltada para micro, pequenas e médias empresas. Os financiamentos terão juros até 60% mais baixos que os cobrados atualmente, variando de 1,55% a 1,80% ao mês.