Analistas mantêm retração do PIB; inflação sobe

SÃO PAULO, 6 de julho de 2009 - A projeção dos analistas do mercado financeiro para o desempenho da economia brasileira em 2009 ficou inalterado na última semana, de acordo com o boletim Focus, divulgado hoje pelo Banco Central (BC). A estimativa para a retração do Produto Interno Bruto (PIB) deste ano foi mantida em 0,50% na semana encerrada em 3 de julho, mesma previsão da pesquisa anterior. Há quatro semanas, a retração projetada era de 0,71%.

Para 2010, entretanto, a expectativa é de recuperação. A projeção para o crescimento do PIB no próximo ano permanece em 3,50% há 18 semanas.

Já a estimativa para a produção industrial deste ano foi revisada para baixo, passando de -5,04%, para -5,37%. Para 2010, o índice recuou para os 4,03%, contra 4,05% na última medição.

A expectativa de inflação para este ano avançou para os 4,42%, ante 4,40% na semana encerrada em 26 de junho. Para 2010, a projeção do IPCA também teve leve alta, passando de 4,32%, para 4,33%.

A expectativa para a taxa de câmbio ao final de 2009 foi revisada para baixo, em R$ 1,99, contra R$ 2 na medição anterior. Já para 2010, a estimativa se manteve em R$ 2.

A expectativa para o superávit comercial (saldo positivo de exportações menos importações) é de US$ 22 bilhões em 2009, com leve alta ante US$ 21,5 bilhões na última pesquisa. Para 2010, a expectativa foi ajustada de US$ 18 bilhões para US$ 19,5 bilhões.

Para as transações correntes (todas as operações do Brasil com o exterior) a projeção de déficit foi reduzida de US$ 16,2 bilhões, para US$ 16 bilhões neste ano; e para o próximo ano a estimativa é a mesma da semana passada, negativa em US$ 22 bilhões.

Os analistas mantiveram a expectativa para o investimento estrangeiro direto deste ano (caracterizado pelo interesse duradouro do investimento na economia) aos US$ 25 bilhões. Para 2010, a projeção teve alta, para US$ 26 bilhões, contra US$ 25,5 bilhões na semana anterior.

(Redação - Agência IN)