Investidor monitora dados de inflação e taxas cedem

SÃO PAULO, 26 de junho de 2009 - Os dados do Relatório Trimestral de Inflação de junho divulgado pelo Banco Central (BC) destacou preços sob controle e previsão de crescimento menor, o que contribuiu para a queda na curva de juros. Na BM&FBovespa o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2011, o mais líquido, recuou de 10,02% para 9,90% ao ano.

Segundo o relatório, o BC revisou para baixo a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, que passou de 1,2%, para 0,8%. Já a expectativa para a inflação brasileira ficou em 4,1%, para este ano. Ainda de acordo com documento, a estimativa para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ficou 0,1 ponto percentual acima da taxa contida no documento anterior, quando a autoridade monetária previa IPCA de 4% no acumulado de 2009. A projeção está abaixo do centro da meta fixada em 4,5% pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).

O mercado também acompanhou os indicadores sobre a economia norte-americana. Nos EUA, os gastos dos consumidores avançaram 0,3% em maio, após ficarem inalterados um mês antes. A renda subiu 1,4% no período, seguindo elevação de 0,7% em abril e acima das expectativas do mercado. Contribuiu para o crescimento da renda o aumento no pagamento de benefícios sociais em conexão com um programa de estímulo econômico do governo americano. Também foi divulgado que a confiança do consumidor medida pela Universidade de Michigan aumentou em junho para 70,8 pontos, ante os 69 da leitura preliminar e os 68,7 de maio.

(Maria de Lourdes Chagas - Agência IN)