BNDES financiará usina que queima carvão importado

Portal Terra

PORTAL TERRA - O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai financiar em R$ 1,4 bilhão a construção de uma usina termoelétrica que queima carvão importado em São Gonçalo do Amarante, Ceará. A nova usina terá capacidade de geração de 720 MW, faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e entrará em operação em 2012.

O custo de implantação do projeto é de cerca de R$ 4.200 por kw de capacidade instalada, compatível com demais projetos desse porte. O custo de implantação de uma unidade eólica é de cerca de R$ 5.000 por kw de capacidade instalada, já para cogeração a bagaço de cana é de cerca de R$ 2.500 por kw instalado. Mas, vistas isoladamente, essas são, na verdade, comparações pobres, pois é necessário levar em consideração o fator de capacidade. Ressalte-se que, tanto no caso das unidades eólicas como no caso das de cogeração a bagaço de cana, o fator de capacidade, ou seja, a geração efetiva de energia elétrica por kw instalado é bastante inferior (cerca de 30% e 60%, respectivamente), quando comparado com o de uma termelétrica a carvão (cerca de 90%).

O dinheiro será liberado para uma sociedade de propósito específico formada pela MPX e EDP Energias do Brasil e corresponde a 45,51% do total previsto, de R$ 3,4 bilhões. O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) entra com 30%, equivalentes a R$ 1 bilhão.