Ministros do Mercosul declaram compromisso com proteção ao emprego

Agência ANSA

MONTEVIDÉU - Ministros do Trabalho dos países do Mercosul, reunidos em Genebra, assumiram hoje o compromisso em executar ações a favor da preservação do emprego diante da situação de crise econômica global.

A informação foi divulgada pelo Ministério da Justiça e do Trabalho do Paraguai, país que ocupa a presidência temporária do bloco.

Os ministros participam da 98ª conferência da Organização Internacional do Trabalho (OIT), e entre os pontos acordados está o de "ampliar e adotar" os sistemas de proteção aos desempregados nos países do Mercosul.

Eles também prometeram "desenvolver ações de preservação e formalização dos postos de trabalho com o acordo de empresários e sindicatos para evitar que a crise recaia sobre os trabalhadores".

"A situação econômica mundial expressa a finalização de um ciclo no qual a comunidade internacional fundamentou os parâmetros do progresso na especulação financeira", manifestou a declaração dos ministros.

"O resultado deste processo foi um crescimento não acompanhado de uma efetiva distribuição da riqueza, o que aumentou os índices de desigualdade e exclusão social", complementou.

Os representantes também chegaram a um acordo para fortalecer a institucionalização dos serviços públicos de emprego, promovendo sua articulação na região do bloco.

Na declaração conjunta figura o apoio ao fortalecimento de programas de emprego para grupos vulneráveis, especialmente os jovens, mediante a formação e a capacitação.

O acordo entre os ministros propõe ainda o apoio à sustentabilidade das micro e pequenas empresas e igualmente dos empreendimentos individuais e coletivos.

Entre as propostas está a de investir capital produtivo para orientar o setor financeiro em direção à economia real.

A declaração dos ministros reivindica "o direito ao trabalho como direito humano fundamental"