Magna e GM querem acordo sobre Opel até 15 de julho

REUTERS

NOVA YORK - A General Motors (GM) e a Magna definiram como meta acertarem a venda de participação majoritária da montadora norte-americana na europeia Opel até 15 de julho, afirmaram fontes próximas das discussões.

- Há um acordo para que a Magna e a GM em 15 de julho estejam próximas o bastante nas negociações para que possam alcançar uma conclusão que sirva de base para um contrato - disse uma fonte próxima do assunto. Procuradas, Magna e GM não comentaram o assunto.

Siegfried Wolf, co-presidente-executivo da Magna, uma fabricante canadense de autopeças, afirmou em 3 de junho que esperava pela "assinatura final" do acordo em quatro a cinco semanas. Ele espera pelas aprovações regulatórias necessárias antes de da conclusão final da operação no final de setembro.

A Fiat e a Beijing Automotive Industry Corp (Baic) ainda estão interessadas na Opel e esperam por um colapso das conversas com a Magna para que retomem negociações com a GM.

A GM e a Magna já resolveram algumas questões, como as taxas de licenciamento de tecnologia que a Opel pagará ao grupo americano.

Outras questões mais delicadas, como em que regiões a Opel poderá vender carros ou quem vai assumir o risco pelos 4 bilhões de euros em pensões caso a empresa fique insolvente, ainda precisam ser resolvidas.