Berlim luta para salvar a Opel

SÃO PAULO, 29 de maio de 2009 - O governo da Alemanha aumentou a pressão nesta sexta-feira sobre a General Motors (GM) e os Estados Unidos para conseguir um resgate da montadora Opel, já que a italiana Fiat se negou a aumentar a oferta. Berlim ameaçou cancelar uma reunião programada para hoje para tentar obter a salvação da filial da GM.

"Só começaremos quando as partes envolvidas tiverem algo de substancial para apresentar", declarou o porta-voz adjunto do governo, Thomas Steg.

Ele lembrou que Berlim deseja uma carta de intenção assinada pela GM para elaborar um financiamento de emergência para a Opel.

O objetivo da reunião desta sexta-feira com as partes envolvidas nas negociações de compra da Opel é proteger a montadora alemã de uma concordata da GM, que parece cada vez mais inevitável.

Steg insistiu que Berlim não negociará o valor de ? 1,5 bilhão em empréstimos de emergência para a Opel. Além da Fiat, outra empresa em negociações para adquirir a Opel da GM e a fabricante canadense de autopeças Magna.

(Redação com agências internacionais - InvestNews)