Agenda econômica dos EUA é destaque do dia

SÃO PAULO, 28 de maio de 2009 - A pesada agenda de indicadores econômicos deve mexer com o humor dos investidores nesta quinta-feira. Há pouco, o Ibovespa com vencimento em junho registrava valorização de 0,86%, aos 52.400 pontos, nas negociações futuras da BM&FBovespa.

Neste início de quinta-feira, as principais bolsas europeias operam com perdas de mais de 1%, com os investidores preferindo manter a cautela e realizar os lucros recentes enquanto aguardam o desenrolar da agenda econômica do dia. No sentido oposto, os índices futuros em Nova York apontam ganhos de cerca de 0,5%.

"E, no que depender dos dados do dia, esse viés positivo apontado por Wall Street deve prevalecer hoje, uma vez que os indicadores americanos devem continuar mostrando uma pequena e relativa melhora da economia", segundo relatório elaborado pela Miriam Tavares, diretora de câmbio da AGK Corretora de Câmbio. Para hoje é esperada a divulgação dos novos pedidos de bens duráveis nos Estados Unidos.

Ontem, as tensões envolvendo o setor automotivo norte-americano voltaram a preocupar os investidores. Depois de confirmar que a maioria de seus credores se negou a trocar cerca de US$ 27 bilhões de dívida por participação acionária, a General Motors (GM) viu seus papéis desabarem 20,1%. Já a Chrysler, que entrou no Chapter 11 da legislação norte-americana, decide nesta sessão se vende os melhores ativos para formar uma nova e menor versão da montadora, denominada "Chrysler Group".

Além disso, outro fator que movimentou os negócios foi o expressivo movimento de venda dos títulos do Tesouro norte-americano na última noite, o que levou o rendimento dos papéis de 10 anos para o maior nível em quase seis meses.

(Vanessa Correia - InvestNews)