Acidente nuclear não impedirá construção de Angra 3

SÃO PAULO, 28 de maio de 2009 - A Eletronuclear descarta a possibilidade de não construir a Usina Nuclear de Angra 3, mesmo após o acidente com material radioativo ocorrido no último dia 15 na unidade de Angra 2.

A obra de Angra 3 já tem as licenças da Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen) e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e espera receber amanhã (29) a licença de uso do solo da prefeitura de Angra dos Reis.

O diretor de Planejamento, Gestão e Meio Ambiente da Eletronuclear, Pérsio José Gomes Jordani, informou hoje, no Clube de Engenharia, que a empresa já chegou a um acordo com a prefeitura de Angra. "Não é tudo aquilo, mas também não é tão baixo", destacou Jordani.

Ele não quis citar valores, porque o acordo ainda não havia sido assinado, mas disse que a proposta inicial da prefeitura, de R$ 330 milhões, foi aumentada para R$ 457 milhões e depois caiu para cerca de R$ 150 milhões. "Não tenho o número, mas diria para vocês que é por aí", afirmou.

De acordo com Jordani, no momento, a construção de Angra 3 está na fase de preparação do canteiro de obras. Segundo ele, as obras deverão começar dentro de sete meses. A licitação está em análise no Tribunal de Contas da União (TCU).

A conclusão do projeto está prevista para 2014, mas pode ser antecipada. "Vamos adiantar um pouquinho, tentando recuperar o tempo que já perdemos", afirmou Jordani. Segundo ele, o orçamento é de R$ 7,3 bilhões.

As informações são da Agência Brasil.

(Redação - InvestNews)