Previsão do BoE e bancos pressionam Europa

SÃO PAULO, 13 de maio de 2009 - Os principais índices europeus encerraram a quarta-feira em queda, pressionados pela projeção do Banco Central da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês), que estima uma lenta recuperação da economia e que a inflação permaneça abaixo da meta até 2012.

O índice CAC-40 da bolsa de Paris caiu 2,42%, para 3.152,90 pontos e, em Frankfurt, o DAX perdeu 2,61%, para 4.727,61 pontos e o FTSE-100, de Londres, recuou 2,13%, para 4.331,37 pontos. As bolsas de Madri, Milão e Lisboa terminaram o dia com baixa de 2,90%, 4,70% e 1,74%, respectivamente.

"É provável que a inflação retorne com força nos próximos meses, como um impacto das elevações dos preços em energia e alimentos. Posteriormente, a margem de capacidade ociosa, que deve persistir por bastante tempo, puxa para baixo a inflação ao consumidor", mostra o BoE. De acordo com as projeções, o Produto Interno Bruto (PIB) irá contrair na comparação anual durante 2009, antes de uma retomada em 2010. A inflação deverá cair para 0,4% este ano, sendo que a expectativa é de que a alta dos preços se mantenha abaixo da meta de 2% até 2012, diz o relatório.

E a produção industrial da zona do euro caiu 2% em março em relação a fevereiro e despencou 20,2% ante igual mês de 2008, novo recorde de baixa, segundo a agência de estatísticas Eurostat. Economistas previam um declínio mensal de 1% e um recuo anual de 18%.

O setor bancário foi o que mais teve perdas. O HSBC caiu 5,18%, o BNP Paribas perdeu 7,92%, o Barclays afundou 9,59%, o Royal Bank of Scotaland despencou 12,64%, o Credit Agricole recuou 8,43% e o Lloyds terminou o dia com baixa de 5,05%.

(Sérgio Toledo - InvestNews)