Dados ruim do varejo derrubam Wall Street

SÃO PAULO, 13 de maio de 2009 - A queda inesperada das vendas no varejo dos Estados Unidos, em abril, penalizaram os principais índices norte-americanos, que fecharam a quarta-feira no vermelho.

O Dow Jones caiu 2,18%, para 8.284 pontos e o Nasdaq apresentou queda de 3,01%, para 1.664 pontos. O S&P 500 recuou 2,69%, aos 883 pontos, terceiro dia consecutivo de perdas, série de queda mais longa desde o início de março.

As vendas no varejo dos Estados Unidos registraram declínio de 0,4% em abril, em relação ao mês anterior, de acordo com o Departamento de Comércio norte-americano. O dado veio pior do que o mercado esperava que era de estabilidade. Já o nível de estoques da indústria norte-americana (Business Inventories) registrou queda de 1% em março quando comparado com o mês anterior e 4,8% ante o mesmo mês de 2008. O total foi de US$ 1,404 bilhão, já com ajustes sazonais.

Com a queda do consumo, a Walt Disney caiu 2,96%, para US$ 23,60, a Fortune Brands caiu 4,98%, para US$ 36,09, e a Best Buy recuou 5,02%, para US$ 35,20. A Applied Machines caiu 4,27%, para US$ 10,99, com a queda da procura por monitores de PC e de painéis solares.

E o Departamento do Tesouro do país planeja reabrir o fundo de resgate de US$ 700 bilhões a bancos pequenos, uma vez que os maiores pagaram de volta ao governo parte do dinheiro recebido, disse o secretário do Tesouro, Timothy Geithner. Ele destacou que as instituições com ativos de menos de US$ 500 milhões poderão pedir os recursos.

(Sérgio Toledo - InvestNews)