Déficit orçamentário fica em US$ 20,907 bilhões em abril

SÃO PAULO, 12 de maio de 2009 - O Tesouro norte-americano informou hoje que o déficit orçamentário dos Estados Unidos avançou em abril, ficando em US$ 20,907 bilhões, com o acumulado para o exercício atual iniciado em outubro. O dado veio em linha com as projeções dos economistas, que esperavam um déficit de US$ 20 bilhões.

Entretanto, esta é a primeira vez que o Estado federal registra um déficit no mês de abril desde 1983, e este déficit é um recorde para esse mês do ano. Desde o início do exercício 2008-2009 em outubro, o orçamento registrou sete meses consecutivos de déficit.

Ao final desses sete meses, o déficit acumulado do Estado federal atingiu US$ 802,292 bilhões, ou seja, cinco vezes mais do que um ano antes.

Em dados acumulados para os sete primeiros meses do ano, os gastos chegaram à quantia recorde de US$ 2,058 trilhões, uma alta de 20,9% em comparação com o mesmo período do ano anterior, devido às inúmeras intervenções do Estado para sustentar a economia.

As receitas chegaram a US$ 1,256 trilhão entre outubro a abril, o que representa uma queda de 19%. Este recuo reflete os efeitos da crise, que diminui os lucros das empresas e eleva o desemprego, reduzindo assim os impostos arrecadados.

A Casa Branca revisou para cima sua previsão de déficit para o exercício em curso, a US$ 1,841 trilhão, ou seja, mais de 13% do Produto Interno Bruto (PIB) norte-americano.

Justificando este déficit recorde pelas circunstâncias excepcionais nascidas da crise e da situação herdada do governo anterior, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, se comprometeu a deixar o déficit em aproximadamente 3% do PIB em 2013, ano que marcará o fim de seu mandato.

(Redação com agências internacionais - InvestNews)