Bolsa fecha em baixa de 1,28% nesta terça-feira

SÃO PAULO, 12 de maio de 2009 - Depois de abrir a sessão desta terça-feira em alta, ao tentar se descolar das principais praças acionárias norte-americanas, a bolsa brasileira não conseguiu sustentar o movimento e operou em terreno negativo pelo segundo dia consecutivo. Ao final dos negócios, o índice acionário da BM&FBovespa registrou desvalorização de 1,28%, aos 50.325 pontos. O giro financeiro ficou em R$ 5,28 bilhões.

"A bolsa brasileira ainda passa por um processo de realização de lucro, é um movimento natural e que tem espaço para cair mais. No entanto, esta realização não altera o cenário de otimismo dos investidores", afirma Adriano Moreno, estrategista da Futura Investimentos.

Nem mesmo o resultado melhor do que o esperado da Petrobras foi suficiente para alterar o desempenho do Ibovespa durante a sessão. "O mercado ainda tem de realizar e isso se faz com os papéis mais líquidos como os da Petrobras. O que estava em jogo hoje foi a realização e não o balanço corporativo", diz Moreno.

Ontem, a estatal petrolífera anunciou lucro líquido de R$ 5,816 bilhões no primeiro trimestre de 2009, o que representa uma queda de 20% em relação ao mesmo período do ano anterior. As ações preferenciais da estatal recuaram 1,58% na sessão.

Outro balanço foi do Banco Industrial e Comercial (BICBANCO) (BICB3 e BICB4). A instituição obteve lucro líquido de R$ 74,3 milhões no primeiro trimestre de 2009, volume 19,2% menor, face aos mesmos meses do ano anterior. Ao final dos negócios, as ações preferenciais do BicBanco subiram 3,06%, cotadas a R$ 5,88.

Ainda por aqui, os agentes repercutem informações - quase certa - sobre a fusão entre Sadia (SDIA3) e Perdigão (PRGA3), que avançaram, respectivamente, 3,29% e 13,28% no pregão. A negociação entre as duas empresas foi retomada em meados de abril, mas os rumores do desfecho de uma operação ganhou força nas últimas semanas. O mercado espera que a fusão seja realizada apenas por meio de troca de ações. Com o acordo, a Perdigão ficaria com 70% da nova companhia e a Sadia com 30%.

Nos Estados Unidos, os investidores acompanharam os dados do orçamento do Tesouro. O documento mostrou que o déficit orçamentário cresceu em abril, para US$ 20,907 bilhões. Esta é a primeira vez que o Estado registra déficit no mês de abril desde 1983.

Dentre os destaques positivos do Ibovespa estão: TIM ON (+8,40%), a R$ 7,48; Braskem PN (+5,19%), a R$ 7,90 e Net PN (+4,81%). No sentido oposto, VCP PN (-6,21%), a R$ 22,79 e Usiminas ON (-5,71%), a R$ 32,36.

(Déborah Costa - InvestNews)