Queda do PIB brasileiro em 2009 será mais acentuada

Jornal do Brasil

RIO - A estimativa de analistas de mercado financeiro para o crescimento da economia neste ano voltou a piorar. A projeção de retração para o Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, que havia melhorado por duas semanas seguidas, passou nesta semana de 0,30% para 0,44%. Para 2010, a estimativa permanece em 3,5% há 10 semanas seguidas. A informação consta do boletim Focus, publicação semanal elaborada pelo Banco Central com base em projeções de instituições financeiros para os principais indicadores da economia.

A projeção para a queda da produção industrial neste ano também piorou. O percentual de retração passou de 3,84% para 4,13%. Segundo o boletim, também foi alterada a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB de 37,45% para 38,60% neste ano. Quanto menor essa relação, maior é a confiança do investidor estrangeiro de que o país é capaz de honrar seus compromissos.

Para o déficit em conta corrente (resultado de todas as operações do Brasil com o exterior), a estimativa passou de US$ 19 bilhões para US$ 20 bilhões neste ano. A estimativa dos analistas para o superávit comercial (saldo positivo de exportações menos importações) subiu de US$ 17 bilhões para US$ 17,5 bilhões no ano. A projeção para a entrada de investimento estrangeiro direto no país (que se dirige ao setor produtivo e cria empregos) neste ano passou de $S 22 bilhões para US$ 22,04 bilhões.