Ibovespa segue mau humor externo e recua 1,36%

SÃO PAULO, 11 de maio de 2009 - Sem clareza sobre sinais de melhora na economia global, os investidores aproveitaram a manhã para vender suas posições nas principais praças acionárias mundiais. Na Bolsa Brasileira o movimento não foi diferente. Há pouco, o índice acionário da BM&FBovespa marcava desvalorização de 1,36%, aos 50.699 pontos. O giro financeiro da bolsa estava em R$ 1,85 bilhão.

"Hoje não está muito claro para os agentes que as economias vão continuar apresentando melhora, o que traz mau humor nos mercados acionários. O Ibovespa segue o mesmo movimento", afirma José Francisco Lima Gonçalves, economista chefe do Banco Fator.

Sem indicadores relevantes para hoje, o mercado acompanhou a divulgação do Boletim Focus. A perspectiva do mercado financeiro para o desempenho da atividade ecônomica este ano voltou a piorar na última semana. Os analistas decidiram elevar a previsão de retração do Produto Interno Bruto (PIB), passando de -0,30% para -0,44%. Em relação à inflação, os profissionais acreditam que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) vai subir 4,36% Em 2009, contra previsão de alta de 4,3% feita na semana anterior.

Os agentes também monitoraram os dados balança comercial brasileira, que mostraram um superávit (diferença entre os valores exportados e importados) de US$ 547 milhões primeira semana de maio (1° a 10).

No âmbito corporativo, a Light (LIGT3), holding que atua no segmento de energia elétrica, reportou lucro líquido de R$ 168 milhões no primeiro trimestre de 2009, volume 60,6% maior em relação ao mesmo período do ano anterior. Instantes atrás, as ações ordinárias da companhia avançavam 0,16%, cotadas a R$ 24,44.

Na direção contrária, o Banco Pine obteve lucro líquido de R$ 20,07 milhões de janeiro a março deste ano, mostrando queda de 51% frente ao mesmo período de 2008, quando a instituição financeira lucrou R$ 41,380 milhões. Há pouco, os papéis preferenciais da instituição financeira registravam valorização de 1,35%, negociados a R$ 6,78.

Para hoje, os investidores aguardam o resultado corporativo da estatal brasileira Petrobras, que será divulgado após o fechamento do mercado acionário brasileiro. Além disso, o mercado vai acompanhar o discurso do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Ben Bernanke, previsto para às 20h30, horário de Brasília.

Dentre os destaques positivos do Ibovespa estão: JBS ON (+3,27) a R$ 6,62; B2W ON (+1,92%) a R$ 33,94 e Natura ON (+0,39%) a R$ 27,65. No sentido oposto estão Embraer ON (-5,33%), a R$9,94 e TAM PN (-4,75%), a R$ 19,25.

(Déborah Costa - InvestNews)