Casa Branca prevê déficit maior nos EUA

REUTERS

WASHINGTON - A Casa Branca aumentou nesta segunda-feira em US$ 89 bilhões sua previsão para o déficit orçamentário dos Estados Unidos para este ano, refletindo a recessão, uma nova onda de pedidos de auxílio-desemprego e resgates corporativos.

A mais recente estimativa coloca o déficit em US$1,84 trilhão -representando 12,9% do Produto Interno Bruto (PIB) - no ano fiscal de 2009 que termina em 30 de setembro.

A projeção anterior da Casa Branca, divulgada em fevereiro, apontava para um déficit de US$ 1,75 trilhão, ou 12,3% do PIB do país.

O relatório pode contribuir com os desafios políticos enfrentados pelo presidente Barack Obama, enquanto ele busca aprovar um novo plano para o segmento de saúde e outras grandes iniciativas domésticas.

Uma autoridade da Casa Branca disse que o quadro mais pessimista para o déficit reflete arrecadação mais fraca, seguindo a contração da economia, e os custos mais altos de programas sociais, como benefícios para desempregados.

Os gastos com os resgates do setor financeiro e automotivo também foram um fator que pesou no aumento do déficit, disse a autoridade, que falou sob a condição de anonimato.

Enquanto o Congresso, de maioria democrata, aprovou a proposta de Orçamento para o ano fiscal de 2010 sugerida por Obama - que inclui iniciativas nos segmentos de saúde, educação e outros itens -, republicanos e alguns democratas moderados expressaram cautela sobre a perspectiva para o déficit.

O relatório do órgão de administração e orçamento da Casa Branca também revisou para cima a projeção para o déficit no ano fiscal de 2010, estimando-o em US$ 1,26 trilhão, ou 8,5% do PIB. A nova previsão é US$ 87 bilhões superior à projeção anterior de fevereiro de um déficit de US$ 1,17 trilhão.