Ajuste técnico pressiona dólar

SÃO PAULO, 11 de maio de 2009 - Apesar de poucos indicadores previstos, a segunda-feira promete um início de semana agitado, com destaque para o discurso do presidente do Federal Reserve (Fed, banco central dos Estados Unidos), Ben Bernanke e para resultados corporativos. Instantes atrás, o dólar comercial subia 0,19%, para R$ 2,073 na compra e R$ 2,075 na venda.

O mercado de câmbio, assim como os demais, acompanha o clima menos amistoso das praças internacionais, em meio à avaliação de que pode estar havendo um otimismo exagerado nos mercados em relação à melhora das condições da economia. Com isso, os índices futuros de Nova York e as bolsas européias operam com perdas, refletindo a queda no preço das commodities e das ações dos bancos, além dos movimentos de realização de lucro. Segundo analistas, a ruptura dos ganhos de moedas consideradas mais arriscadas, como euro e libra, acompanha o ajuste técnico que provoca queda das bolsas e das matérias-primas.

Porém, se os números da balança comercial brasileira vierem bons, podem trazer alento aos negócios. Na semana passada, o Ministério do Desenvolvimento informou que em abril, o saldo comercial ficou superavitário em US$ 3,7 bilhões - volume 113,7% superior ao auferido no mesmo período de 2008.

(Simone e Silva Bernardino - InvestNews)