Moody's rebaixa nota da Bracol para B1

SÃO PAULO, 8 de maio de 2009 - A Moody's rebaixou os ratings corporativo em moeda local e das notas seniores sem garantia real da Bracol - que detém 72% da empresa sem rating Bertin - para B1 de Ba3. A perspectiva do rating é negativa. Esta ação de rating conclui o processo de revisão dos ratings da Bracol iniciado em 3 de março de 2009.

"O rebaixamento e a perspectiva negativa refletem a elevada alavancagem da Bracol em comparação com outras empresas similarmente classificadas. Também foi importante para este rebaixamento e a perspectina negativa a nossa expectativa de que o fluxo de caixa livre da Bracol provavelmente permanecerá negativo devido aos investimentos para suportar sua estratégia de crescimento e aos pagamentos de dividendos", afirmou o vice-presidente e analista sênior da Moody's, Soummo Mukherjee.

Segundo nota, a perspectiva negativa reflete principalmente a expectativa da Moody's de que a alavancagem da Bracol provavelmente permanecerá acima de 5.0x, considerada elevada para a categoria de rating B1. A combinação da possível continuação da pressão nas margens das operações de couro e carne, particularmente nas exportações, com o intensivo uso de capital de giro e investimentos necessários conforme a companhia continue crescendo em 2009, desafiarão a capacidade da empresa em gerar fluxo de caixa livre para redução da dívida.

De acordo com comunicado, os ratings B1 da Bracol, porém, continuam refletindo sua posição no mercado como uma das processadoras e exportadoras líderes em carne bovina in-natura e processada e couro no Brasil, e suas operações verticalmente integradas e diversificadas, que também incluem laticínios e produtos de higiene e beleza. O rating B1 também é apoiado pela presença do BNDES Participações (BNDESPAR - com rating A1 em moeda local) como um de seus acionistas, com participação de 26,9% do capital votante da Bertin.

A Bracol detém 72% da Bertin e garante integral e incondicionalmente as notas seniores sem garantia real B1 com vencimento em 2016, as quais tem a Bertin como um co-emissor. A Bertin é o segmento principal da Bracol e em 2008 foi responsável por: 93,3% da receita líquida da Bracol, 77,8% de seu EBITDA ajustado, 99% de sua dívida total ajustada e 90,1% de seu caixa e disponibilidades.

(Redação - InvestNews)