Alimentos caem e inflação em SP desacelera mais que o esperado

REUTERS

SÃO PAULO - A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC) de São Paulo desacelerou mais que o esperado em abril, devido a quedas nos custos de habitação, alimentos e transportes.

O indicador subiu 0,31% no mês passado, ante alta de 0,40% em março, informou a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) nesta terça-feira.

Analistas esperavam taxa de 0,37%, de acordo com a mediana de 25 estimativas que variaram de 0,31% a 0,41%.

Os preços do grupo Alimentação declinaram 0,26%, depois de terem avançado 0,70% em março. Os de Habitação tiveram declínio de 0,04% em abril, seguindo a alta de 0,25% no mês anterior.

Os custos de Transportes retrocederam 0,02%, ante variação positiva de 0,09% no mês anterior.

Já os preços de Despesas Pessoais saltaram 1,92% em abril, refletindo o aumento dos cigarros, enquanto os de Saúde avançaram 1,86%, devido a reajustes no setor.

O IPC mede a variação dos preços no município de São Paulo de famílias com renda até 20 salários mínimos.