Pesquisa do BC mostra mercado mais otimista sobre economia

Rivadavia Severo , Jornal do Brasil

BRASÍLIA - O mercado melhorou a previsão sobre o desempenho da economia do país para este ano. Os economistas consultados pelo Banco Central na pesquisa semanal Focus reduziram, pela segunda vez consecutiva, a expectativa de queda do Produto Interno Bruto (PIB) para 2009, mesmo que a estimativa ainda seja de retração da soma das riquezas produzidas no país. A aposta agora é de uma redução de 0,30% no PIB. Há duas semanas, a previsão era de queda de 0,49% e na semana passada de recuo de 0,39%. Apesar do ajuste, a expectativa do mercado está bem abaixo da do governo, que estima crescimento de 2%, de acordo com os dados do Orçamento Geral da União.

O crescimento do PIB em patamares mais robustos só deve ocorre no ano que vem. Para 2010, a estimativa de crescimento do PIB foi mantida em 3,5%. As previsões para os juros se mantiveram iguais às da semana passada e para a inflação e de outros indicadores do desempenho da economia a variação foi pequena.

A pesquisa desta semana não trouxe mudanças para a taxa de juros., atualmente em 10,25% ao ano: foi mantida a expectativa de redução a Selic em mais um ponto percentual até o fim deste ano, para 9,25%.

Os cerca de 100 agentes consultados pelo BC esperam que o Copom corte a Selic em 0,75% na reunião de junho, para 9,50% ao ano, e depois façam outro corte de 0,25 ponto percentual no encontro de julho, para 9,25% ao ano.

Para o PIB Industrial também houve melhora nas previsões: a estimativa de queda caiu de 4% para 3,84%. Para o déficit em conta corrente que mostra todas as operações do Brasil com o exterior, a estimativa caiu de US$ 19,5 bilhões para US$ 19 bilhões neste ano.

A previsão para o dólar no fim deste ano caiu de R$ 2,25 para R$ 2,20 e a estimativa para o saldo da comercial subiu de US$ 16 bilhões para US$ 17 bilhões.