Otimismo sobre economia persiste e bolsas da Ásia disparam

REUTERS

HONG KONG - As bolsas de valores da Ásia terminaram no maior patamar em sete meses nesta segunda-feira, impulsionadas pela confiança de que a economia global está se recuperando mais rápido do que o esperado. As ações negociadas na bolsa de Taiwan saltaram em meio a esperanças de uma retomada do fluxo de investimento chinês.

O indicador Taiex disparou 5,6%, elevando os ganhos para 12,8% em apenas dois dias, conforme investidores aguardam pelo fechamento de um acordo amplo no final do ano que incentivará um pesado investimento chinês no país, especialmente em companhias do setor financeiro.

O avanço do mercado taiuanês acompanhou o desempenho das demais bolsas asiáticas que foram motivadas por sinais de que o comércio global está começando a se fortalecer. Segundo a corretora CLSA, o índice de atividade manufatureira na China subiu para o nível mais alto em nove meses em abril.

Além disso, investidores minimizaram preocupações de que o surto global do vírus H1N1 causador da gripe suína possa se tornar uma séria pandemia.

- Os temores sobre a gripe parecem estar diminuindo, conforme o perigo do vírus se espalhar parece ser menor agora. Por outro lado, nós temos os dados da China, que parecem sinalizar uma recuperação contínua da economia, outra razão para permanecermos otimistas- afirmou Castor Pang, estrategista da Sun Hung Kai Financial, em Hong Kong.

O dólar australiano, visto como termômetro do apetite dos investidores por risco no mercado de moedas, atingiu o pico dos últimos sete meses. Os preços do petróleo e do ouro também registraram valorização, enquanto títulos do governo recuaram.

Dados na semana passada mostraram que as exportações e a produção industrial da Coreia do Sul melhoraram mais rápido que o previsto, sugerindo que exportadores regionais estão precisando intensificar a atividade após terem reduzido agressivamente os estoques.

- O ciclo manufatureiro global parece estar ganhando força- disseram economistas do Société Générale em uma nota a clientes.

Investidores se mostraram confiantes de que o sistema financeiro dos Estados Unidos já passou pelo pior momento da crise e está se reerguendo.

Às 8h13 (horário de Brasília), o índice MSCI saltava 4,95%, a 295,17 pontos, maior patamar desde meados de outubro, acumulando ganhos de 45% em dois meses frente à mínima alcançada no início de março. Ações dos segmentos financeiro e de tecnologia sustentaram a alta do indicador.

O pregão foi movimentado mesmo com os mercados financeiros japoneses fechados devido a um feriado de três dias. Muitos outros mercados na região reabriram após o Dia do Trabalho.

A bolsa de Cingapura saltou 5,65%, enquanto a de Xangai ganhou 3,32% e Seul 2,09%.

Hong Kong disparou 5,54% e Sydney teve alta de 3,01%.