Vendas da Vitopel recuam 11% no 1º tri

SÃO PAULO, 30 de abril de 2009 - O presidente da Vitopel, José Ricardo Roriz Coelho, disse hoje ao InvestNews que as vendas da companhia recuaram 11% no primeiro trimestre de 2009, na comparação com o mesmo período do ano passado. Apesar do recuo, Roriz considerou o resultado positivo e espera leve crescimento das vendas até o final do ano. A Vitopel está entre as cinco maiores fabricantes mundiais de filmes flexíveis de BOPP, com capacidade para produzir 150 mil toneladas por ano.

O executivo justificou que o recuo resultou diretamente da escassez do crédito, um dos principais efeitos da crise financeira mundial sobre pequenas e médias empresas. "Essa retração resultou da estratégia de diminuição de estoques adotada por essas empresas para fazer caixa, já que conseguir crédito tornou-se mais difícil", disse, acrescentando que mais do que queda na demanda, houve uma crise de crédito.

De acordo com Roriz, 85% das vendas da companhia são para o setor de alimentos e bebidas. Os 15% restantes, vão para o setor industrial. "O segmento de alimentos foi pouco impactado pela crise, por isso, ainda acreditamos em crescimento das vendas para este ano," explicou.

Além disso, o executivo destacou que as variações cambiais causadas pela crise trouxeram um ambiente mais favorável à companhia, em relação ao mercado externo. "A valorização do dólar frente ao real nos tornou muito mais competitivos", disse.

Segundo Roriz, as exportações da Vitopel triplicaram em abril deste ano, na comparação com janeiro. Ele destacou ainda que os Estados Unidos tem um déficit anual de 250 mil toneladas do plástico, "consistindo em um bom mercado para exportação".

(Carina Urbanin - InvestNews)