Indústria do cobre fecha mais de mil postos

SÃO PAULO, 30 de abril de 2009 - A indústria de fios e cabos e produtos semimanufaturados já contabiliza a perda de 1.378 postos de trabalho de janeiro a março deste ano. São mais de 450 demissões por mês, aproximadamente 15 por dia. Os dados são exclusivos do departamento de economia do Sindicato da Indústria de Condutores Elétricos, Trefilação e Laminação de Metais Não Ferrosos do Estado de São Paulo (Sindicel).

O levantamento mostra, ainda, que no primeiro trimestre de 2009, o setor de fios e cabos (cobre e alumínio) fechou cerca de 890 vagas de trabalho, totalizando 14.122 empregados. Os índices do segmento de semimanufaturado também caíram. Foram contabilizadas no mesmo período aproximadamente 488 demissões, registrando 3.985 postos efetivos.

´O ritmo de demissões na indústria do cobre acompanha a desaceleração dos demais setores da economia nacional´, afirma Sérgio Aredes, presidente do Sindicel. De acordo com o levantamento, de janeiro a março de 2008, a indústria registrava crescimento e a abertura de 290 postos de trabalho. O setor de fios e cabos fechou o período com 14.464 empregados e o de semimanufaturados com 4.325 postos de trabalho.

(Redação - InvestNews)