Índices dos EUA encerram sem direção definida

SÃO PAULO, 30 de abril de 2009 - As principais praças norte-americanas encerraram a quinta-feira sem tendência definida, influenciadas pelo anúncio do governo dos Estados Unidos sobre a entrada da Chrysler em processo de falência.

O Dow Jones registrou desvalorização de 0,22%, para 8.168,12 pontos; o S&P 500 perdeu 0,10%, aos 872,81 pontos; enquanto o Nasdaq apresentou avanço de 0,31%, para 1.717,30 pontos.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, informou hoje que procedimento de concordata da montadora norte-americana Chrysler será rápido e controlado. Além disso, Obama disse que a empresa e a Fiat chegaram a um acordo.

Quanto aos indicadores, o índice que mede os gastos dos consumidores norte-americanos (PCE, na sigla em inglês) recuou US$ 24,2 bilhões, ou 0,2%, em março de 2009, ante o mês anterior. O índice ficou abaixo do que os analistas esperavam que era um recuo de 0,1%.

Por sua vez, a renda dos consumidores norte-americanos recuou US$ 34,4 bilhões, ou 0,3%, em março de 2009, na mesma base de comparação. O resultado veio um pouco pior que o esperado pelo mercado, que estimava queda de 0,2%.

Já os novos pedidos de auxílio-desemprego nos Estados Unidos (initial claims, em inglês) recuaram 14 mil na semana encerrada dia 25 de abril, já com ajustes sazonais. O número de solicitações passou de 645 mil pedidos, para 631 mil solicitações no período em análise.

(Redação - InvestNews)