Bolsas da Ásia disparam com sinais de melhora econômica

REUTERS

TÓQUIO - As bolsas de valores da Ásia terminaram em forte alta nesta quinta-feira, com investidores motivados por sinais de melhora na economia norte-americana, sugerindo que exportadores regionais podem ter que começar a elevar a produção.

Uma queda recorde nos estoques empresariais dos Estados Unidos no primeiro trimestre e gastos surpreendentemente fortes do consumidor norte-americano foram interpretados por economistas como pontos positivos para a retomada do crescimento da maior economia do mundo nos próximos meses.

O Federal Reserve informou em um comunicado que as perspectivas econômicas estão melhorando e prometeu manter a taxa básica de juro do país em nível mínimo histórico por um longo período.

Títulos de governo recuaram, enquanto moedas de alta rentabilidade, como o dólar australiano, saltaram frente ao iene com o aumento do apetite por risco.

- Conforme as expectativas de lucro são revisadas para cima com a atividade econômica, o mercado sobe - disse Adrian Mowat, estrategista de mercados emergentes do JP Morgan Chase, em Hong Kong.

Às 7h55 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne as principais bolsas da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão operava em alta de 4,5%, para 282 pontos, maior patamar em seis meses. O indicador acumula ganhos de mais de 13% até agora neste ano.

Dados do Japão que mostraram que a produção industrial cresceu duas vezes o esperado em março, graças à forte demanda chinesa por produtos eletrônicos, alimentaram o rali das ações do setor de tecnologia da Ásia. O indicador Nikkei, de Tóquio, avançou 3,94%.

Sinais múltiplos de recuperação da atividade econômica ao redor do mundo atiçaram expectativas de que companhias asiáticas e exportadores possam ter reduzido estoques de maneira excessivamente rápida e por isso poderão precisar retomar produção para atender à demanda.

No lado negativo, porém, investidores continuam monitorando o surto de gripe suína, que levou a Organização Mundial de Saúde (OMS) a elevar na quarta-feira o nível de ameaça, dizendo que o mundo está à beira de uma pandemia.

A bolsa de Taiwan registrou o maior ganho diário em 19 anos, disparando 6,74% em meio a expectativas de uma retomada no fluxo de investimento chinês após uma série de conversas que intensificaram as relações entre os dois países.

As ações em Sydney subiram 2,31%, enquanto em Cingapura houve valorização de 3,82%.

Xangai cresceu 0,38%, Seul teve alta de 2,31% e Hong Kong apurou ganho de 3,77%.