Siemens tem lucro melhor que esperado puxado por energia

REUTERS

BERLIM - Um forte desempenho dos negócios no segmento de energia ajudaram a Siemens a divulgar nesta quarta-feira lucro melhor que o esperado no segundo trimestre fiscal. O conglomerado industrial informou ainda que está avançando com cortes de custos devido à fraqueza da economia mundial.

O lucro operacional subiu 43 por cento, para 1,84 bilhão de euros (2,43 bilhões de dólares) nos três meses até 31 de março, apoiado por um resultado comparativamente mais fraco no ano passado, quando a Siemens registrou grande encargo, e por um desempenho melhor do setor de energia.

Analistas ouvidos por pesquisa da Reuters previam lucro de 1,63 bilhão de euros, em média.

Separadamente, a associação industrial VDMA afirmou que as encomendas no setor de engenharia da Alemanha recuaram 35 por cento em março frente ao ano anterior, marcando uma desaceleração no ritmo de queda da demanda, mas sem oferecer sinais de recuperação.

- Nós consideramos os resultados na metade do nosso ano fiscal satisfatórios. Mas nós sabemos a direção que este ano está tomando --para todo mundo incluindo a gente- afirmou o presidente-executivo da companhia, Peter Loescher, a repórteres.

- E essa direção está marcada por um sinal que indica declínio nas encomendas, receita e lucro- disse.

A Siemens prevê que o lucro operacional neste ano fiscal supere 6,6 bilhões de dólares até o final de setembro, acima de 6,52 bilhões de dólares no ano passado.

A meta anterior de 8 bilhões a 8,5 bilhões de dólares foi estabelecida em julho, quando a previsão de crescimento da economia mundial neste ano era de 3 por cento.

Às 9h52 (horário de Brasília), as ações da empresa avançavam 5,6 por cento na bolsa de Frankfurt.