Obama diz não estar seguro sobre acordo da Chrysler com Fiat

REUTERS

NOVA YORK - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou nesta quarta-feira que espera que uma fusão entre a montadora americana Chrysler e a italiana Fiat seja realizada, mas acrescentou não estar seguro de que o negócio será fechado.

- Nós temos esperança de fazer uma fusão, em que os contribuintes colocarão algum dinheiro para facilitar o acordo, mas a meta é sair dos negócios de fabricação de carros e a Chrysler começar a criar os veículos que os consumidores querem - afirmou Obama em uma reunião.

O grupo italiano Fiat informou na semana passada que ainda está em negociações para formar uma parceria com a Chrysler, acrescentando que pretende chegar a um acordo até quinta-feira.