Não há cancelamento de pedidos por gripe suína, diz Perdigão

REUTERS

SÃO PAULO - A Perdigão ainda não recebeu nenhum cancelamento de pedido devido ao surto de gripe suína, afirmou nesta quarta-feira o presidente da empresa, Nildemar Secches. De acordo com o executivo, a Perdigão acredita que as empresas brasileiras de carnes podem ter algum ganho em volume de vendas externas, ainda que o consumo de suínos caia.

Apesar das garantias de especialistas de que a gripe não afeta a carne, há preocupações de que a doença possa prejudicar o consumo.

A gripe suína ja matou até 159 pessoas no México e nesta quarta-feira foi anunciada a morte de um bebê nos Estados Unidos, a primeira no país. Há casos suspeitos ainda no Canadá, Israel, Espanha, Grã-Bretanha, Alemanha, Áustria e Nova Zelândia.

Secches descartou ainda que a Perdigão esteja interessada em novas aquisições no setor de bovinos brasileiro, e não quis comentar sobre uma possível associação com a Sadia.