Gol vê ligeira baixa em consulta de viagens para América do Sul

REUTERS

SÃO PAULO - A companhia aérea Gol percebeu uma ligeira redução nas consultas por viagens para a América do Sul nos últimos dias, mas o presidente da companhia avalia que é cedo para se atribuir o recuo a temores causados pela gripe suína. - Houve uma pequena redução, mas é pontual. Não dá para dizer se isso decorre da gripe. Nas viagens, não percebemos alteração - disse nesta quarta-feira o presidente da Gol, Constantino de Oliveira Junior. Ele ponderou que o segundo trimestre normalmente é o mais fraco do ano para o setor.

A Gol, que em trajetos internacionais voa apenas na América do Sul, não registrou qualquer mudança em suas operações decorrente da doença.

Na terça-feira, Argentina e Cuba anunciaram suspensão de voos internacionais do México, nos dois únicos países da América Latina até o momento que decidiram restringir voos ao território mexicano, onde foram registrados os primeiros casos da doença.

Na avaliação do presidente da Gol, caso os alertas contra a doença tornem-se mais graves, poderá ocorrer uma transferência de voos internacionais para voos domésticos, o que poderia beneficiar a companhia.

Nenhuma empresa aérea nacional voa atualmente para o México. A Gol tem uma parceria de compartilhamento de voos com a panamenha Copa Airlines, que tem entre seus destinos a Cidade do México.