Revendedores da GM pedem tratamento "apropriado" em plano

REUTERS

NOVA YORK - Os representantes das revendedoras dos Estados Unidos pediram nesta terça-feira que a General Motors (GM) ofereça "compensação apropriada" em seu plano para eliminar cerca de 40% de seus revendedores americanos em dois anos.

A montadora em dificuldades disse na segunda-feira que reduzirá suas 6.246 revendedoras nos Estados Unidos em 42% até o fim de 2010, como parte de um extenso processo de reestruturação pelo qual o governo americano disse que a companhia tem de passar para receber ajuda em recursos públicos.

A Associação Nacional de Revendedores de Automóveis (Nada, na sigla em inglês), que representa cerca de 20 mil revendedoras de carros novos nos Estados Unidos, afirmou que a GM havia dado informações limitadas sobre a consolidação do plano, acrescentando mais incerteza às revendedoras que já estão às voltas com crédito escasso e o colapso nas vendas.

- É imperativo que a GM trate todas as suas revendedoras de forma justa e imparcial e que elas sejam apropriadamente compensadas - disse o presidente-executivo da Nada, John McEleney, em um comunicado.

A GM gastou mais de US$ 1 bilhão quando acabou com sua divisão Oldsmobile e fechou cerca de 2,8 mil revendedoras. Com a companhia à beira do colapso financeiro e com US$ 15,4 bilhões em fundos emergenciais do governo, entretanto, analistas acreditam que algum tipo de compensação seja improvável neste momento.

O grupo disse que fechar 2.641 revendedoras custaria à GM uma perda em receita estimada em US$ 35 bilhões.

A consolidação também significa que em torno de 137.330 pessoas que trabalham em revendedoras perderão seus empregos, e os governos estaduais e locais terão uma perda estimada em US$ 1,7 bilhão em impostos sobre as vendas, disse a Nada.

O acelerado plano de consolidação da GM veio após o governo do presidente Barack Obama avisar à montadora no final de março que ela tem até 1o de junho para trabalhar mais arduamente e se mover mais rapidamente se quiser continuar a receber suporte federal.