Mercado de massas mantém crescimento em 2009

SÃO PAULO, 28 de abril de 2009 - A Associação Brasileira das Indústrias de Massas Alimentícias (Abima) informou hoje que, após faturar R$ 5 bilhões em 2008, um crescimento de cerca de 10% em relação ao resultado de 2007, o mercado de massas alimentícias segue otimista em 2009. Segundo a Abima, a produção e o consumo no mercado brasileiro se mantém, mesmo diante da instabilidade financeira global.

A associação explica que desempenho positivo do mercado se deve às características nutricionais e comerciais do alimento. "Muitas famílias deixaram de realizar refeições fora de casa e tem escolhido o macarrão como um dos principais componentes nas alimentações", disse em comunicado.

De acordo com Claudio Zanão, diretor presidente da Abima, o bom desempenho foi alcançado através de uma estratégia comercial da indústria, que não repassou o reajuste total de preços aos consumidores. "Tivemos no último ano um aumento de 30% no preço da farinha de trigo, mas o mercado, visando o crescimento do setor, repassou apenas 10%", afirma o diretor.

Além disso, a associação acredita que o Brasil tenha um grande potencial para aumentar o consumo, uma vez que o alimento é aceito em 100% dos lares brasileiros.

Diante desse cenário, a Abima busca, em 2009, aumentar ainda mais o consumo per capta do alimento. O Brasil é o terceiro consumidor mundial de macarrão com 6,4 kg por habitante ao ano, sendo a metade do da Venezuela e com grande diferença do consumo dos Italianos que lideram o ranking com 28 Kg por habitante.

(Redação - InvestNews)