Gripe suína e bancos dos EUA são destaques do dia

SÃO PAULO, 28 de abril de 2009 - A preocupação com a gripe suína e os boatos de que dois bancos norte-americanos - Citibank e Bank of America (BofA) precisarão de mais capital após os testes de estresse deverão ampliar a aversão ao risco dos investidores nesta terça-feira. Há pouco, o Ibovespa com vencimento em junho apresentava desvalorização de 1,2%, aos 45.840 pontos, nas negociações futuras da BM&FBovespa.

"No Brasil, a bolsa paulista deverá ser afetada pelo aumento da aversão ao risco dos investidores internacionais e deverá fechar em baixa, em linha com o comportamento dos mercados globais", segundo relatório elaborado pelo Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos do do Bradesco.

Os reguladores do Federal Reserve (Banco Central norte-americano), que estiveram nos últimos dias investigando as contabilidades dos bancos a fim de realizar testes de estresse, devem pedir em breve que o Citigroup e o BofA busquem capital adicional. As informações foram fornecidas por pessoas familiares ao assunto à imprensa internacional. Segundo elas, a falta de capital no BofA pode chegar a vários bilhões de dólares. Ainda não está claro sobre qual é a necessidade de capitalização do Citigroup. As ações das duas empresas despencam nas negociações do pre market nesta manhã. As quedas chegam a 9,2% e 6,5%, respectivamente.

O mercado acredita, contudo, que é difícil que apenas os dois bancos estejam passando por dificuldades entre os 19 pesquisados pelo Fed nos últimos dias. Os bancos Regions Financial Corp., Fifth Third Bancorp e o Wells Fargo, também estão na mira dos reguladores. Os resultados do teste de estresse estão programados para o dia 4 de maio.

Além disso, nos Estados Unidos serão divulgados importantes dados do mercado imobiliário como o Ìndice de Preços de Imóveis (Case Shiller), a confiança do consumidor na economia e o índice industrial de Richmond, medido pelo escritório do Fed local.

(Vanessa Correia - InvestNews)