BC rola swap e alivia pressão sobre dólar

SÃO PAULO, 28 de abril de 2009 - A gripe suína e a preocupação com bancos nos Estados Unidos mantêm os mercados sob tensão nesta terça-feira. As principais bolsas de valores acumulam perdas, enquanto que a busca por proteção eleva o dólar. Balanços contábeis e indicadores de peso também movimentam os negócios. Mas apesar do dólar ganhar das principais moedas, perde com relação ao real. O leilão para a rolagem parcial de US$ 5,7 bilhões em contratos de swap cambial que vencem em 4 de maio contribuem com o câmbio brasileiro. No fim da manhã, o dólar cedeu 0,63%, para R$ 2,207 na venda.

No noticiário, destaque para as especulações de que o Bank of America e o Citigroup precisarão levantar mais capital, dados os testes de estresses. Em meio às perspectivas pessimistas acerca dos resultados, os papéis de bancos despencam. Os investidores também continuam ligados à evolução do vírus que se espalha pelo México, Canadá e EUA. Segundo o Banco Fator, o medo de que uma pandemia possa abortar a perspectiva de recuperação da economia mundial gera nervosismo nos mercados. As ações ligadas ao setor aéreo também operam com desvalorização, diante da perspectiva de que a gripe suína reduzirá o tráfego aéreo internacional, dada às restrições impostas pelos governos para evitar uma pandemia.

(Simone e Silva Bernardino - InvestNews)