Plano habitacional vai gerar emprego e renda, diz ministro das Cidades

Agência Brasil

BRASÍLIA - O estímulo à construção civil nas cidades que serão beneficiadas pelo programa de habitação, anunciado hoje pelo governo federal, vai movimentar a economia e deve criar novos empregos, afirmou o ministro das Cidades, Márcio Fortes.

De acordo acordo com ele, o programa vai criar demandas não só para a construção civil, mas também para os setores de insumos, como fábricas de cimento, tijolos, vergalhões.

- O mote do programa é gerar emprego e renda dentro do objetivo de reduzir o déficit habitacional - ressaltou Márcio Fortes. O país tem hoje um déficit de 7,2 milhões de moradias, e o governo pretende construir 1 milhão de casas.

O ministro ressaltou que estados e municípios deverão assinar termos de adesão ao programa Minha Casa, Minha Vida, comprometendo-se com a redução de impostos, como ICMs, ISS e ITBI, para incentivar a construção de moradias.

A expectativa do governo é de que o período de construção de uma casa cai de 33 para 11 meses.