Obama pede aos líderes mundiais uma estratégia comum frente à crise

Agência AFP

PARIS - O presidente Barack Obama pediu nesta terça-feira aos líderes do planeta que forjem uma estratégia comum para a próxima reunião de cúpula do G20, em um artigo pessoal que foi publicado em diversos jornais do mundo.

- Estamos vivendo uma época de desafios econômicos mundiais que não podem ser enfrentados com meias medidas ou com esforços isolados de uma única nação- afirmou o presidente em seu texto.

Para Obama, a realização na próxima semana da reunião de cúpula do G20 constitui uma oportunidade para os dirigentes das principais economias mundiais de trabalharem juntos para resolver os problemas do mundo.

- Agora os líderes do Grupo dos 20 têm a responsabilidade de uma ação corajosa, integral e coordenada que não apenas impulsione a recuperação, e sim que lance uma nova era de compromisso econômico para impedir que uma crise como esta volte a ocorrer- indicou ainda.

Os líderes mundiais têm encontrado dificuldade para superar as divisões a respeito de como fazer frente à crise, com países europeus como a Alemanha que priorizam as reformas da regulação financeira a mais injeções de dinheiro dos contribuintes em suas economias.

Em um gesto que parece fazer frente às preocupações europeias, Obama reclamou maiores regulações sobre o capital e os níveis de transparência, assim como medidas enérgicas contra os paraísos fiscais offshore.

- Se continuarmos deixando que as instituições financeiras do mundo atuem de forma irresponsável, terminaremos presos num ciclo de bolhas e estouros- alertou.

Além de pressionar por uma ação internacional, Obama tentou insuflar um sopro de vida à economia americana através da limpeza dos ativos hipotecários tóxicos dos bancos, que começaram a envenenar o sistema financeiro mundial no ano passado e asfixiaram o crédito.

Obama minimizou os supostos desacordos entre os Estados Unidos e a Europa, lembrando que outros países também aprovaram planos de recuperação. Ele lançou firmes apelos em favor de uma maior supervisão do setor financeiro.

- Somente uma ação internacional coordenada pode impedir a tomada de riscos irresponsáveis que provocaram esta crise. É por isso que assumo o compromisso de aproveitar esta oportunidade para reformar nossos mecanismos de regulamentação e de controle- afirmou.

- Se continuarmos a deixar a instituições financeiras de todo o mundo atuarem de forma imprudente e irresponsável, vamos ficar presos em um ciclo de bolhas e de estouros- alertou o presidente americano.

- Se a cúpula de Londres (anfitriã do G20) estimular a ação coletiva, poderemos construir uma recuperação sólida e evitar crises futuras- garantiu.

A coluna foi publicada em 31 jornais, entre eles o International Herald Tribune, o Le Monde, o South China Morning Post, o Die Welt e a publicação em árabe Asharq Al Aswat.

Obama fará um discurso esta noite, no horário de maior audiência da TV americana, no qual deverá abordar mais uma vez a necessidade de uma ação coordenada para recuperar a economia.