Europa fecha sem tendência

SÃO PAULO, 24 de março de 2009 - As praças europeias alternaram a tendência ao longo desta terça-feira, com a queda das empresas produtoras de matérias-primas, e terminaram o dia sem direção definida, porém com a maioria dos índices em alta. As palavras do presidente do Deutsche Bank, Josef Ackermann, que sinalizaram que o banco alemão registrou um bom início de ano, ajudaram a equilibrar as oscilações das bolsas do continente.

O CAC-40, da bolsa de Paris, apresentou alta de 0,17%, para 2.874 pontos, enquanto em Frankfurt, o DAX registrou valorização de 0,26%, para 4.187 pontos. O índice FTSE-100, de Londres, recuou 1,05%, para os 3.911 pontos. Já as bolsas de Milão e Madri subiram 0,16% e 0,47%, respectivamente. Em Lisboa, o índice PSI 20 caiu 1,47%.

Ackermann disse que o Deutsche Bank registre lucro em 2009, caso as condições econômicas se desenvolvam como o previsto. "Se a economia global, os mercados financeiros e o ambiente competitivo se desenvolver como o previsto, o Deutsche Bank espera regressar aos lucros em 2009", disse o presidente, em carta aos acionistas. O Credit Suisse também revelou que os primeiros meses do ano foram positivos. Esses anúncios se juntam aos de outras instituições financeiras como Citigroup, Bank of America e JP Morgan, que sinalizam bom desempenho neste ano. As ações do Deutsche Bank subiram 4,50%.

Já os papéis de empresas produtoras de commodities impediram os índices europeus de registrarem valorização. A BHP Billiton caiu 4,84, a Xstrata recuou 5,63%, a Anglo American perdeu 6,66%, a Eurasian Natural Resources teve desvalorização de 1,66% e a Royal Dutch Shell caiu 2,47%.

(Sérgio Toledo - InvestNews)