Dívida mobiliária cresce 2,15% em fevereiro, a R$ 1,247 tri

REUTERS

BRASÍLIA - A dívida mobiliária federal interna (dívida do governo federal com empresas, bancos e pessoas dentro do país) voltou a subir em fevereiro e somou R$ 1,247 trilhão, alta de 2,15% frente ao estoque do fim de janeiro, de R$ 1,221 trilhão, informou o Tesouro Nacional nesta terça-feira.

No mês, houve uma emissão líquida de títulos no valor de R$ 14,94 bilhões e a apropriação de juros somou R$ 11,36 bilhões.

A participação da dívida cambial sobre a total, incluindo os contratos de swap, caiu para 3,31%, frente a 3,43% em janeiro.

A parcela dos títulos prefixados - considerados melhores para o gerenciamento da dívida - teve um leve aumento para 28,4% em fevereiro ante 28,04% em janeiro. Os papéis atrelados à Selic subiram para 36,46%, contra 36,21% em janeiro.

No mesmo período, a participação dos títulos corrigidos por índices de preços passou para 30,25%, ante 30,7% em janeiro.