Banco Mundial prevê queda de remessas a países pobres no ano

REUTERS

BRUXELAS - O fluxo de remessas de valores a países em desenvolvimento deve se reduzir entre 5% e 8% este ano, invertendo um crescimento estimado de 8,8% em 2008, baseado na última perspectiva de remessas de um grupo especializado do Banco Mundial. A perspectiva mais recente, divulgada na segunda-feira, foi mais desanimadora que a estimativa anterior de declínio entre 0,9% e 5,7% realizada pelo mesmo grupo em novembro.

A incerteza sobre a duração e a profundidade da crise financeira global, as taxas de câmbio voláteis e o possível maior controle sobre a imigração nos países atingidos pela crise apresentam riscos à perspectiva atual, informou o relatório.

O fluxo de remessas aos países em desenvolvimento deve cair para entre US$ 280 bilhões e US$ 290 bilhões este ano, frente estimativa de US$ 305 bilhões em 2008, segundo o relatório.

- Esse declínio em termos nominais em dólar é pequeno em relação à queda projetada no fluxo de capital privado ou na ajuda governalmental em países em desenvolvimento- disseram em nota Dilip Ratha e Sanket Mohapatra, membros da equipe de migração e remessa de valores do Banco Mundial.

- No entanto, considerando que as remessas de valores registraram crescimento anual de dois dígitos nos últimos anos, uma queda forte no nível do fluxo de remessas, conforme projetado agora, vai provocar miséria em muitos países pobres- acrescentou.

As expectativas são de que o fluxo de remessas de valores permaneça estável no ano que vem, entre US$ 280 bilhões e US$ 299 bilhões.