2009 será extremamente difícil, diz presidente do BCE

SÃO PAULO, 24 de março de 2009 - O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, afirmou ontem no México que as taxas de juros na Europa, situadas atualmente em 1,5%, podem cair mais ao longo deste ano. Segundo ele, 2009 será um ano "extremamente difícil" para a economia mundial.

"Segundo nossas projeções, 2009 será um ano extremamente difícil. Além disso, há uma grande quantidade de análise que preveem que o ano de 2010 vai ser o ano de uma recuperação progressiva", afirmou em entrevista coletiva.

Segundo ele, há consenso sobre o cenário complicado mas tudo dependerá das medidas que forem adotadas para recuperar a confiança e a estabilidade.

O presidente do BCE participou de um seminário com bancos centrais do "eurossistema" e da América Latina. "Tivemos uma troca estimulante com todos os colegas que estudaram as diversas medidas de política econômica para estimular a economia com programas fiscais e monetários", afirmou Trichet.

No seminário, foram revisados os instrumentos de política econômica e monetária que poderiam ser utilizados para impulsionar a reativação econômica, promover os fluxos de capitais e conseguir "uma mudança de orientação da economia o mais rápido possível".

O presidente do BCE advertiu de que o fundamental é recuperar a confiança e alcançar a estabilidade de preços com uma meta de 2%.

(Redação com agências internacionais - InvestNews)