Plano dos EUA impulsiona alta do barril

SÃO PAULO, 23 de março de 2009 - Os preços do petróleo encerraram a segunda-feira em alta, repercutindo a alta nas bolsas norte-americanas, após o Departamento Tesouro dos Estados Unidos detalhar seu plano (criado em fevereiro) para resolver a questão dos ativos tóxicos bancários. Essa notícia elevou as expectativas de uma possível recuperação econômica e aumento do consumo petrolífero, impulsionando as cotações da commodity.

O preço do barril de petróleo do tipo WTI, com vencimento em maio, encerrou com alta de 3,4%, cotado a US$ 53,83 na Bolsa de Mercadorias de Nova York (NYMEX, sigla em inglês).

Já o barril do tipo Brent, com vencimento em maio, encerrou com valorização de 4,5%, negociado a US$ 53,52 no ICE Exchange de Londres.

O Departamento Tesouro dos Estados Unidos atuará em conjunto com o Federal Deposit Insurance Corporation (FIDC) e Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano). O primeiro assegurará parte dos financiamentos para compra de crédito, enquanto o segundo vai auxiliar o financiamento para a compra de títulos.

O plano usará entre US$ 75 bilhões e US$ 100 bilhões do Programa de Alívio de Ativos Problemáticos (Tarp, sigla em inglês) e de investidores privados, que vai gerar US$ 500 bilhões em compras de ativos podres, "com potencial para expandir para US$ 1 trilhão ao longo do tempo", conforme comunicado do Tesouro.

(Redação - InvestNews)