O Estado está assumindo riscos, diz Geithner

SÃO PAULO, 23 de março de 2009 - O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Timothy Geithner, afirmou hoje que com o programa de compra de ativos podres de instituições financeiras, o Estado está assumindo riscos. "Em nossa opinião, a melhor maneira de sair disso é trabalhar junto com os mercados", enfatizou o secretario.

O Departamento Tesouro dos Estados Unidos anunciou hoje os detalhes do seu plano (criado em fevereiro) para resolver a questão dos ativos tóxicos bancários. A ideia é estimular os investidores privados a adquirir estes títulos e, para isso, serão criados dois mecanismos um para os empréstimos e outros para os títulos ligados aos ativos imobiliários.

O órgão vai atuar em conjunto com o Federal Deposit Insurance Corporation (FIDC) e Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano). O plano vai usar entre US$ 75 bilhões e US$ 100 bilhões do Programa de Alívio de Ativos Problemáticos (Tarp, sigla em inglês) e de investidores privados, que vai gerar US$ 500 bilhões em compras de ativos podres, "com potencial para expandir para US$ 1 trilhão ao longo do tempo", conforme comunicado do Tesouro.

(Redação com agências internacionais - InvestNews)