Perdas das aéreas devem ser superiores a US$ 2,5 bi em 2009

Agência AFP

AFP - As companhias aéreas estão enfrentando um momento "muito difícil" em 2009 e suas perdas serão superiores aos US$ 2,5 bilhões previstos há três meses, indicou nesta quinta-feira a Associação Internacional do Transporte Aéreo (Iata).

- Nossas últimas previsões de dezembro eram de perdas de US$ 2,5 bilhões, com base em uma queda de 3% da demanda de passageiros e de 5% para o cargo - declarou o diretor geral da Iata, Giovanni Bisignani.

- Estas previsões não parecem agora muito otimistas. Na próxima semana, publicaremos previsões revisadas - anunciou Bisignani.

Para a Iata, a situação é muito pior do que depois dos atentados de 11 de setembro de 2001 nos EUA, quando a indústria pediu três anos para se recuperar.

- Agora todo sistema está em crise. O tráfico está em queda, a primeira classe viaja vazia - disse o diretor-geral da Associação.

Para Bisignani, é difícil prever quando o setor começará a se recuperar, praticamente descartando lucros em 2010.

A Iata indicou este mês que as companhias aéreas mundiais perderam até US$ 8 bilhões em 2008, a metade desta soma registrada no quarto trimestre.