Preços ao consumidor dos EUA sobem mais que o esperado

REUTERS

WASHINGTON - Os preços ao consumidor dos Estados Unidos aumentaram em fevereiro, refletindo maiores custos de gasolina e vestuário, segundo dados do governo divulgados nesta quarta-feira que acalmam, por ora pelo menos, os temores de deflação.

O Departamento do Trabalho informou que o Índice de Preços ao Consumidor (CPI na sigla em inglês) subiu 0,4 por cento, a maior alta desde julho passado, seguindo a alta de 0,3 por cento em janeiro.

Analistas consultados pela Reuters estimavam uma elevação de 0,3 por cento.

O núcleo do índice, que exclui alimentos e energia, aumentou 0,2 por cento em fevereiro, a mesma variação de janeiro. A projeção do mercado era de 0,1 por cento.

Os preços de energia aumentaram 3,3 por cento em fevereiro, também a maior variação desde julho passado. Os da gasolina saltaram 8,3 por cento.

Os custos de vestuário tiveram alta de 1,3 por cento, a maior desde março de 1990.