AIG pede que executivos devolvam metade dos bônus milionário

Agência AFP

NOVA YORK - O presidente da seguradora americana AIG, Edward Liddy, disse nesta quarta-feira ao Congresso dos Estados Unidos que havia pedido aos beneficiários dos bônus de cerca de US$ 165 milhões que façam "o correto" e devolvam a metade do dinheiro recebido.

- Ouvimos o povo americano falar em voz alta e claramente nos últimos dias - afirmou, durante uma agitada audiência na Câmara de Representantes (deputados).

- Conseqüentemente, esta manhã pedi aos funcionários da AIG Financial Products que façam o correto - insistiu, exortando os executivos que cobraram prêmios de mais de US$ 100 mil "a que devolvam pelo menos a metade desse dinheiro".

- Alguns deles já tomaram uma posição e se ofereceram para devolver tudo - afirmou sem apresentar detalhes.

Pressionado para fundamentar por que foi necessário pagar em primeiro lugar os US$ 165 milhões em bônus a seus executivos, Liddy explicou que o departamento de produtos financeiros tinha US$ 1,6 bilhão aplicados em investimentos de risco e que precisava de funcionários experimentados para resolver a situação.

- Estou tentando impedir um colapso descontrolado desses negócios - explicou.

O presidente da AIG está prestando depoimento nesta quarta-feira no Congresso dos Estados Unidos, ante parlamentares indignados com o escândalo dos bônus pagos aos executivos da empresa, recentemente resgatada da falência mediante milhares de dólares de dinheiro público.