Com gasolina a US$ 0,04, Venezuela cogita aumentar preços

Agência AFP

VENZUELA - A Venezuela, importante produtor de petróleo, que vem registrando queda nos ingressos em divisas pela brutal redução das cotações da commodity, está enfrentando o dilema de aumentar os preços da gasolina no país, os mesmos há 13 anos no país e os menores do mundo.

O presidente Hugo Chávez anunciou que está estudando o aumento dos preços da gasolina, atualmente a US$ 0,04 por l. Após lembrar que em seus 10 anos no poder o preço da gasolina não mudou, apesar de a Venezuela ser o país com o maior índice de inflação na região, Chávez disse que chegou a um ponto em que praticamente o governo dá gasolina de presente a seus cidadãos.

- Este é um assunto que estamos revisando porque as pessoas estão consumindo muito combustível em carros de luxo e não é justo que os ricos quase não paguem a gasolina aqui - destacou o presidente.

No entanto, os economistas consideram que o aumento nos preços teria um impacto econômico positivo muito limitado.

- Um aumento por si só nos preços da gasolina não resolveria o problema fiscal da Venezuela, porque teria de colocá-lo nos níveis internacionais, ou seja, cinco ou dez vezes acima do atual, e isso não está nos planos - disse o economista José Guerra.

A Venezuela está sofrendo na própria pele a queda dos preços do petróleo. Em 2008, o barril de cru venezuelano registrou um preço médio de US$ 86,81, mas este ano está custando em torno de US$ 36 o barril.