China se consolida como maior credor dos EUA

Agência AFP

WASHINGTON - A China consolidou sua posição como principal credor dos Estados Unidos, com investimentos públicos e privados de 739,6 bilhões de dólares em títulos do Tesouro americano no fim de janeiro.

Os números foram divulgados pelo governo dos Estados Unidos na segunda-feira, poucos dias depois do primeiro-ministro chinês Wen Jiabao ter manifestado preocupação com os investimentos de seu país ante o crescente déficit orçamentário americano.

A dívida americana nas mãos da China, que era de US$ 492,6 bilhões em bônus do Tesouro em janeiro de 2008, aumentou pouco mais de 50% em um ano, com a maior parte do avanço registrado em setembro e outubro.

A China ocupa o primeiro lugar desde setembro entre os países que possuem títulos do Tesouro americano, superando o Japão, que no fim de janeiro tinha títulos avaliados em 634,8 bilhões de dólares.

Com a previsão de um déficit fiscal de 1,752 trilhão de dólares para o ano orçamentário de 2008-2009, que chegará ao fim em setembro, devido às medidas excepcionais adotadas para sustentar a economia americana, a Casa Branca dificilmente pode deixar de lado o apoio financeiro da China.