Cuba e Panamá devem firmar acordo comercial

Agência ANSA

HAVANA - O vice-presidente e chanceler panamenho, Samuel Lewis, deve firmar um acordo comercial bilateral com Cuba na tarde desta segunda-feira, segundo informações de jornais cubanos.

A chancelaria cubana emitiu uma nota nesta segunda-feira convocando a imprensa para uma cerimônia em que o ministro das Relações Exteriores do país, Bruno Rodríguez Parrilla, receberá Lewis, que está visitando a ilha.

Rodríguez Parrilla foi designado à chancelaria cubana em substituição de Felipe Pérez Roque, que foi retirado do cargo durante a mudança ministerial promovida pelo presidente Raúl Castro.

O jornal local Granma publicou hoje que Lewis está no país "a trabalho" e "se encontrará com o seu homólogo cubano e com outros dirigentes do Estado".

De acordo com a nota, "o objetivo do encontro é dialogar sobre o desenvolvimento das relações bilaterais e outros temas da atualidade internacional".

Fontes panamenhas, por sua parte, afirmaram que este acordo comercial é "de alcance parcial" e inclui, entre outras coisas, "o acesso ao mercado de bens e ao comércio de serviço e reexportações da Zona Livre e de produtos panamenhos feitos com matérias-primas de outros países".

O presidente panamenho, Martín Torrijos, foi o primeiro dos chefes de Estado latino-americanos a visitarem Cuba este ano. Torrijos esteve no país em janeiro, antes do equatoriano Rafael Correa, da argentina Cristina Fernández de Kirchner, da chilena Michelle Bachelet, do guatemalteco Álvaro Colom, do venezuelano Hugo Chávez, do dominicano Leonel Fernández e do hondurenho Manuel Zelaya.