PSDB defende criação de gabinete para cuidar da crise

Portal Terra

BRASÍLIA - Diante da queda de 3,6% do PIB no quarto trimestre do ano passado, o PSDB defendeu nesta terça-feira que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva convoque um gabinete de crise para enfrentar os problemas que, na visão do partido, já colocam o país num estado de 'recessão técnica'.

- Nem o mais pessimista dos especialistas poderia prever um resultado como esse. O Brasil está em rigor em recessão técnica - disse o presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra (CE). Segundo ele, o governo continua minimizando a crise e, com isso, os efeitos das mudanças econômicas se tornam cada dia mais fortes sobre a economia brasileira.

O senador lembrou que durante o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso foi criado um gabinete para enfrentar os problemas de uma crise energética, no período do risco de apagão. - A posição do governo é a de subestimar a crise. Nossos governantes também enfrentaram crises e a ação de FHC foi criar um gabinete, nada de subestimar os fatos, mesmo que isso represente quebra de prestígio - afirmou Guerra. Para ele, o presidente evita assumir o momento de crise para manter a sua popularidade em alta. - Até agora, com a crise, o governo só fez discurso para manter sua popularidade. Ele tem de assumir a crise, mesmo que com isso ele perca aprovação. Perde aprovação, mas faz história - disse ele.

Na visão do PSDB, a próxima reunião do Comitê de Política Monetária de Banco Central, o Copom, será crucial para o governo mostrar se está ou não comprometido com o enfrentamento da crise.

Isso porque a queda de juros é considerada como um dos principais fatores para recuperação do ritmo de atividades de diversos setores da economia, em especial para a indústria. - Esperamos que amanhã a redução seja substantiva - disse Sérgio Guerra.