Itália demitiu 370 mil entre janeiro e fevereiro

SÃO PAULO, 10 de março de 2009 - Trezentos e setenta mil e quinhentas italianos perderam seus empregos entre os meses de janeiro e fevereiro de 2009, indicou hoje o Instituto Nacional da Previdência Social (INPS).

A cifra representa um aumento de 46,1% em relação ao mesmo período do ano passado, calcula a entidade.

Ao todo, 370.561 pedidos de seguro-desemprego foram feitos junto ao INPS durante os dois primeiros meses de 2009: 169.274 em janeiro e 201.287 em fevereiro.

O número de pessoas que procuravam emprego na Itália no último trimestre de 2008 era de 1.679.000, segundo dados oficiais do Instituto Nacional de Estatísticas (Istat).

Ao longo deste trimestre, a taxa de desemprego foi de 6,7%, uma das mais altas dos últimos dois anos, segundo a instituição.

A asociação de industriais Confindustria calcula, por sua vez, que o desemprego chegará a 8,4% este ano em consequência da crise econômica.

Em 2008, o Produto Interno Bruto (PIB) italiano caiu 1%, a pior baixa desde 1975, segundo o Istat.

(Redação com agências internacionais - InvestNews)