Economia brasileira é destaque do dia

SÃO PAULO, 10 de março de 2009 - Os principais destaques desta terça-feira se concentram no front doméstico, com a divulgação do Produto Interno Bruto (PIB) referente ao quarto trimestre deste ano e o início da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom). O presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Ben Bernanke, também discursa nesta manhã. Há pouco, o Ibovespa com vencimento em abril registrava valorização de 2%, aos 37.850 pontos, nas negociações futuras da BM&FBovespa.

Ontem, depois de registrar forte oscilação durante o dia, o índice acionário da BM&FBovespa acabou encerrando a sessão em queda de 0,98%, ajudado pela leve valorização das ações peferenciais da Petrobras. Já o índice Dow Jones encerrou a sessão no menor nível desde abril de 1997.

Já nesta terça-feira tem início a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que vai definir a próxima taxa básica de juros do País. As expectativas sobre a decisão que sairá amanhã apontam para um corte mais agressivo, entre 1 e 1,5 ponto percentual (p.p.).

"Os últimos dados sobre atividade econômica brasileira, que demonstraram uma desaceleração mais acentuada, o bom comportamento do dólar nesses últimos dias - que parece ter encontrado um teto perto de R$ 2,50 - e as expectativas de inflações se acomodando próximas ao centro da meta devem levar o BC a efetuar um novo corte de 1 p.p na taxa de juros", afirma José Góes, economista da WinTrade.

Quanto à economia brasileira, o PIB cresceu 5,1% no ano passado, somando R$ 2,9 trilhões. O resultado veio em linha com a projeção do mercado. Entretanto, refletindo os efeitos da crise financeira mundial, o PIB ficou 3,6% menor no último trimestre de 2008 em relação ao terceiro trimestre. Este foi o maior recuo da série iniciada em 1996.

(Vanessa Correia - InvestNews)